Cabecalho Sindicaliza Te 2020


 

Por iniciativa do SNTCT/FECTRANS realizou-se ontem um debate dobre o teletrabalho nos...

O CA – Conselho de Administração da Carris “finge-se morto”, para esquivar-se a reunir e ser...

Depois da grande manifestação de ontem que entregou um documento nos Ministérios das...

Muitas centenas de trabalhadores (cerca de 2 000) manifestaram-se, hoje, em Lisboa contra o...


 

No fim de cada ano os portugueses são informados que aconteceu nas estradas portuguesas uma autêntica “guerra civil” com centenas de mortos e feridos graves e menos graves. Os resultados são apresentados como se a situação esteja a melhorar – NÃO SERÁ ILUSÃO?

Sobre as Escolas de Condução, quanto à qualidade do ensino nada se diz e até parece que o melhor é omitir para que os portugueses não saibam:

  • Que por força da precariedade laboral e mão-de-obra barata aplicada aos instrutores e directores de escola a qualidade do ensino tem diminuído;

  • Que muitas das vezes o ensino é ministrado por instrutores estagiários, que nada recebem para o efeito;

  • Que muitas são as escolas de condução que apostam em instrutores e directores de escola que estando habilitados para o exercício destas funções trabalham a tempo inteiro noutras actividades, fazendo algumas horas como instrutores e directores de escola. Estes últimos, em alguns casos passam pelas escolas uma ou duas vezes por mês para assinar os documentos necessários para que os alunos posam realizar os exames teóricos e práticos entre outras tarefas;

  • Que a competitividade saudável deu lugar a comportamentos de agressividade comercial muito acentuados. Estes comportamentos vieram desvalorizar a formação dos futuros condutores, bem como dos próprios instrutores de condução. As pressões exercidas por alguns proprietários de escolas, dedicadas apenas ao lucro instantâneo, limitam os instrutores e directores de escola no exercício das suas funções, levando a que o ensino de condução seja deficitário.

  • Que existem suspeitas de publicidade enganosa nos preços praticados nas cartas de condução por algumas escolas. Esta “política” empresarial parece apostar na reprovação dos seus formandos, lucrando assim com o valor dos acréscimos a que estes são levados a desembolsar posteriormente, para finalizarem o seu período de aprendizagem.

Seria interessante que o governo publicasse os resultados obtidos em sede de exames teóricos e práticos, por cada escola de condução e com base nos resultados fiscalizasse as mesmas.

Tradutor

Agenda

agosto 2021
D Sb
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4

Informação por e-mail

Sindicaliza-te

LOGOTIPO SINDICALIZACAO

Formação

FormacaoProfissional2021

IPTRANS

logo iptOferta Formativa

Veja aqui ------>>>>>>

Visitantes

Temos 75 visitantes e 0 membros em linha

Visualizações de artigos
1702331

 Av. Álvares Cabral 19, 1250-015 Lisboa - Telef: 21 845 3466 * E-mail: [email protected]

Direitos de autor © 2021 FECTRANS - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre produzido sob a licença GNU GPL.