EstivadoresSetubalA FECTRANS repudia a atitude do Governo em mandar a policia apoiar a acção de furar a luta dos estivadores do porto de Setúbal, que lutam por verem reconhecido o seu direito a um contrato de trabalho efectivo, porque estão a ocupar postos de trabalho permanentes.

Com esta acção policial, o governo está a dar sinais para o patronato e a sociedade em geral, que aceita, como normal, a existência de “praças de jorna” como existiam no tempo do fascismo, em que os trabalhadores eram contratados ao dia.

O governo não pode fazer o papel do “policia bom e do policia mau”, ao anunciar num dia a carta da Ministra do Mar a dizer que "É desejável que sejam introduzidas alterações na estrutura das relações de trabalho existentes no Porto de Setúbal, entre os empregadores portuários e os trabalhadores que constituem o contingente de mão-de-obra, que contemple a redução da precariedade” e que de seguida se mande a policia para sustentar uma posição de substituição dos trabalhadores em luta.

Tradução

ptenfrdeitrues

Na Estrada da Luta

Boletim Na Estrada da Luta Numero 02 de Maio de 2019

4º Congresso

IPTRANS

Protocolo

Visitantes

Temos 87 visitantes e 0 membros em linha