TribunaPublicaCTT 18Abr2018Para além da demissão do presidente dos CTT é necessário, isso sim, reverter o processo de nacionalização, pelo que esta demissão não resolve os problemas de fundo, a degradação do serviço postal em Portugal.

Os reais motivos desta saída saber-se-ão mais dia menos dia. Que já foi tarde. O que ele e a sua "turma" perpetraram nos CTT, destruindo-os quer antes quer depois de criminosamente privatizados por Passos Coelho, todos sabemos.

A pressão a que sujeitou os trabalhadores da Empresa, a forma como a descapitalizou, como paulatinamente delapidou o património, como deliberadamente destruiu a Rede Pública Postal, como fez decrescer premeditadamente a qualidade de serviço, como "convidou" CRT's, TNG's e Quadros do Correio a despedirem-se, também todos sabemos.

Enfim, esta personagem não deixa saudades aos que verdadeiramente trabalham nos CTT dando a cara na distribuição, nos balcões, no tratamento, nos transportes e outros serviços da Empresa, tantas vezes sem condições.

Entre muitas, uma certeza nos fica; a luta dos trabalhadores dos CTT por melhores e dignas condições de trabalho, pelo preenchimento de postos de trabalho vagos, em defesa da qualidade do serviço foi, de certeza, fundamental para a queda do "deus com pés de barro" dos CTT

Renacionalização dos CTT já

Tradução

ptenfrdeitrues

Na Estrada da Luta

Boletim Na Estrada da Luta Numero 02 de Maio de 2019

4º Congresso

IPTRANS

Protocolo

Visitantes

Temos 83 visitantes e 0 membros em linha